A Psicologia e a Reencarnação

Neste último século, desde Freud e até hoje, temos sido acostumados a um raciocínio a respeito da nossa personalidade que, agora, não nos serve mais. Estou falando da base da Psicologia que é a Formação da Personalidade, ou seja, o modus operandi usual que é a busca, na nossa infância, das causas dos nossos problemas, seja a tristeza, a mágoa, a raiva, a agressividade, a autodestruição, a timidez, o medo, etc.
E o interessante, para não dizer incrível, é que mesmo nós, que acreditamos na Reencarnação, nos adaptamos de tal maneira a esse modo de trabalhar da Psicologia e da Psiquiatria, que no momento em que surge uma nova Psicologia, a Reencarnacionista, que afirma que nós não formamos a nossa personalidade na infância, e, sim, ela é anterior, é congênita, e manifesta-se na infância, isso cria um “nó” na cabeça das pessoas. Mas se afirmamos dentro do movimento espiritualista que tudo é uma continuação, se nós apenas trocamos de corpo físico de uma encarnação para outra, ou seja, o Espírito e o perispírito são os mesmos, então por que a surpresa? Dito de outra forma: se somos a mesma Consciência, que reencarna e desencarna, a nossa personalidade não é uma continuação de si mesma “vida” após “vida”?
A base da Psicoterapia Reencarnacionista é a Personalidade Congênita e, conseqüentemente, a finalidade da encarnação e o real aproveitamento dela. Essa nova visão não nega os fatos, os traumas e os dramas da infância, e do decorrer da “vida”, mas afirma que cada um de nós sente e reage a eles ao seu modo e que, na quase totalidade das vezes existe, por traz dos fatos e dos dramas, fatores muito profundos e antigos, de séculos atrás. Nas sessões de regressão às encarnações passadas, geralmente encontramos nosso pai, nossa mãe, nosso marido ou esposa, nossos filhos, nossos rivais, nossos inimigos, etc. E aí entendemos que estamos nos reencontrando para tentarmos nos harmonizar, nos reconciliar, mas raramente isso é obtido, principalmente devido ao raciocínio de vítima ou vilão incentivado pelas Escolas psicoterápicas baseadas no início das coisas nessa “vida”.
Também encontramos nas nossas encarnações passadas a nós mesmos, com outros rótulos, com outras “cascas”, mas com as nossas características de personalidade, as positivas e as negativas. É quase regra geral, alguém agressivo, irritado, autoritário, percebe-se assim nas “vidas” passadas. Alguém tímido, medroso e inseguro vê-se desse modo lá atrás. Alguém deprimido, magoado e abandônico percebe que já era assim nas suas últimas “vidas”, etc., etc. E quantas vezes o nosso pai já foi nosso filho, a nossa mãe, a nossa esposa, um filho, um inimigo, um outro filho, um grande companheiro, etc. Então precisamos nos libertar do que chamo as “ilusões dos rótulos das cascas”, com a interiorização de que somos um Espírito (Consciência) que, em cada encarnação, “veste” um novo corpo, proximamente a outros Espíritos no mesmo processo, com algumas finalidades específicas. E as principais, são:
1. Viemos do Plano Astral superior para um Plano mais denso e imperfeito (Astral Inferior), para que, na interação com as dificuldades inerentes a este nível evolutivo, as nossas imperfeições (“defeitos”) venham à tona e tenhamos então a possibilidade de lidar com elas, visando a sua eliminação (purificação). Isso não pode ocorrer quando estamos desencarnados no Astral superior, pela elevada consciência vigente lá que faz com que não passemos pelos “testes e “provas” comuns aqui. Lá em cima são ativados nossos chakras superiores e aqui, os inferiores; por isso voltamos para cá: para aflorarem nossas inferioridades, que lá ocultam-se.
2. Buscarmos os resgates e harmonizações com antigos companheiros de viagem, que geralmente vêm na nossa família, ou vamos encontrando durante a “vida”. Mas para alcançarmos isso, precisamos primeiramente ir curando nossas inferioridades (mágoa, raiva, etc.)
Essas noções, e tantas outras, a respeito da Reencarnação, que têm permanecido limitadas apenas ao campo da religião (nesse lado do planeta, principalmente na religião Espírita), precisam agora ser incorporadas pela Psicologia, a fim de serem melhor entendidos os nossos problemas e conflitos. Também a Medicina, e isso já está ocorrendo, irá entender que não somos apenas esse corpo físico visível, e sim temos outros corpos, sutis, onde iniciam-se as “doenças “. E a Psiquiatria, um dia, quando entrar no campo do “invisível”, entenderá o que são essas vozes “imaginárias”, o que são as “alucinações”, etc., e descobrirá que a “paranóia”, a “esquizofrenia”, as “psicoses”, comumente são emersões de nossas personalidades de outras vidas, claro que geralmente acompanhadas de outras personalidades, intrusas, os chamados obsessores.
Está chegando um novo Milênio e, com ele, uma nova Psicologia, uma nova Medicina e uma nova Psiquiatria. E os médicos, os psicólogos, os psiquiatras e os psicoterapeutas em geral, que acreditam nos princípios reencarnacionistas, não precisam mais lidar apenas com o nosso corpo visível e as “doenças físicas”, e com essa passagem terrestre, chamada, equivocadamente, de “a vida”.
Dúvidas e consultas: marcio_higa@hotmail.com
(11)9564-3576

 
Anúncios

Sobre Marcio Higa

Pós-graduado em Telecomunicações, Bacharel em Ciência da Computação e Técnico em Mecânica. Está terapeuta há 10 anos, com formação em Reflexologia(Podal e Auricular) pelo IOR, Crochetagem(Técnica de Fisioterapia Manual) e Manobras Articulares(Quiropraxia e Osteopatia) pela ABCroch, e Psicoterapia Reencarnacionista, na qual é Ministrante, Palestrante e Coordenador Nacional e de SP dos Grupos de RAD(Regressão À Distância) da ABPR. É fundador e proprietário do Instituto Sofia Higa, em São Paulo-SP, na Vila Prudente.
Esse post foi publicado em Consciência e Poder. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s