Reencarnação e Regressão

Até a pouco tempo atrás, a noção de Reencarnação era exclusivamente ligada às religiões que lidam com esse conceito, em nosso meio, a religião Espírita. Mas a partir do momento em que centenas de profissionais de cura, em todo o mundo, e entre eles, médicos, psicólogos, psiquiatras e terapeutas em geral, passaram a utilizar a Terapia de Regressão a Vivências Passadas, começou a perceber-se que a Reencarnação não deve mais apenas permanecer sob o domínio dessas religiões e precisa ser integrada às Escolas de Psicologia. Isso porque nas sessões de regressão, os profissionais descobriram que a nossa personalidade, que demonstramos desde a infância, não se forma aí, ela já é nossa, é a personalidade que viemos trazendo de nossas encarnações passadas e viram também que muitos conflitos entre pais e filhos, entre irmãos, e inúmeras vezes, entre pessoas que vão se encontrando durante a “vida”, como casais, amigos, inimigos e outros tipos de relações interpessoais, são a mera continuação de antigos relacionamentos, de séculos atrás.
Ora, se os terapeutas que utilizam a regressão, estão encontrando a causa dos problemas das pessoas já em outras encarnações, e isso está ocorrendo em inúmeros países, com centenas de profissionais, em milhares de pacientes, a Psicologia e a Psiquiatria não podem mais esconder a cabeça sob a terra e dizer que isso não existe, que são meras fantasias, alucinações, desejos de frustrações inconscientes, etc. É preciso que o meio oficial revele um mínimo senso de espírito científico para dispor-se a pesquisar o que as regressões estão revelando. E se isso for feito de um modo não-pré-conceituoso, com suficiente abertura para o que está surgindo, é muito provável que esteja delineando-se a maior revolução na história da Psicologia, desde Freud. Pois se o mestre vienense descobriu o Inconsciente, que permaneceu limitado ao início dessa “vida”, as regressões estão mostrando que o Inconsciente vai muito mais para trás, provavelmente até os limites do infinito.
E as descrições da natureza, das cidades, dos hospitais, das escolas, no Plano Astral, estão mostrando que é verdade o que os livros psicografados, da religião Espírita vêm informando há tantas décadas! E mais, essas informações ganham em credibilidade, pois estão vindo de pessoas encarnadas, em projeção astral consciente, sob relaxamento. Isso faz com que a maior parte dos dogmas e diretrizes do Espiritismo, antes apenas consideradas no âmbito religioso, com os espíritas acreditando nelas e os não-espíritas negando-as, torna-se agora uma questão muito mais ampla, adentrando na área da psicoterapia. Evidentemente, deve-se esperar muito combate e descrença com essa nova Psicoterapia, reencarnacionista, pois ela trabalha com pilares muito diversos dos convencionais, quais sejam:
1. A finalidade da encarnação.
2. O aproveitamento da encarnação.
3. A Personalidade Congênita.
4. As relações kármicas.
5. A emersão eventual de personalidades nossas de encarnações passadas (“psicose”, “esquizofrenia” e “paranóia”).
6. A ação de personalidades intrusas sobre nós (obsessores).
Como se percebe, essa é uma maneira muito diferente, e mais profunda, de lidar com os problemas, dificuldades e psicopatologias das pessoas, um modo totalmente diverso do oficial, que trabalha apenas com a vida atual e tenta encontrar nela as explicações e as origens dos desequilíbrios dos pacientes. Os médicos, os psicólogos e demais psicoterapeutas, que acreditam na Reencarnação, não poderão mais, a partir de agora, investigar as pessoas apenas desde a sua infância, fingindo acreditar que as coisas começam aí. A veracidade da Reencarnação e as descobertas que vão surgindo nas sessões de regressão, ultrapassam os limites asfixiantes dos aspectos apenas espirituais e não devem mais ser vistas pelos profissionais de cura como questões “religiosas”, e sim como assuntos referentes à Ciência, ou melhor dito, ao futuro dela.
O próximo milênio está chegando para desvendar os mistérios e os fenômenos ocultos, e ao seu tempo, tudo isso será integrado ao conhecimento humano, e aí se verá que o que começou como Religião, na verdade, é Ciência, é a nova Ciência, que lida com as coisas “invisíveis”, que, aliás, em não mais de 10 anos não serão mais invisíveis, pois o avanço da Ciência atingirá a evolução necessária para adentrar esses campos. E então irá implantar-se uma nova Medicina, uma nova Psicologia e uma nova Psiquiatria. Por enquanto ainda somos ignorados, combatidos ou ridicularizados, mas sempre foi assim na história da evolução humana.
Anúncios

Sobre Marcio Higa

Pós-graduado em Telecomunicações, Bacharel em Ciência da Computação e Técnico em Mecânica. Está terapeuta há 10 anos, com formação em Reflexologia(Podal e Auricular) pelo IOR, Crochetagem(Técnica de Fisioterapia Manual) e Manobras Articulares(Quiropraxia e Osteopatia) pela ABCroch, e Psicoterapia Reencarnacionista, na qual é Ministrante, Palestrante e Coordenador Nacional e de SP dos Grupos de RAD(Regressão À Distância) da ABPR. É fundador e proprietário do Instituto Sofia Higa, em São Paulo-SP, na Vila Prudente.
Esse post foi publicado em Consciência e Poder. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s