Osteopenia e Osteoporose

       A Osteoporose, ou osso poroso, é uma doença caracterizada por baixa massa óssea e deterioração estrutural do tecido ósseo, levando à fragilidade óssea e um aumento da susceptibilidade a fraturas, especialmente do quadril, coluna e punho, embora qualquer osso pode ser afetado. Em termos mais simples, a osteoporose é uma condição na qual os ossos se tornam frágeis e podem quebrar em uma queda ou trauma mínimos ou, em casos graves, a partir de uma ação simples como um espirro.
      Osteopenia é o termo usado para os ossos que se tornaram um pouco menos densos do que o normal, mas não tão grave como na osteoporose.
      Uma pessoa com osteopenia está em risco de evoluir para osteoporose.
      Prevenção
      Cerca de 85-90% da massa óssea adulta é adquirido até os 18 anos nas mulheres e até os 20 nos homens, portanto, construir ossos fortes durante a infância e adolescência podem ajudar a prevenir a osteoporose mais tarde na vida.
      Associados, os cinco passos seguintes podem otimizar a saúde dos ossos e ajudar a prevenir a Osteoporose:
      Receba as quantidades diária recomendada de cálcio e vitamina D;
      Envolva-se em exercícios físicos regulares, principalmente para um fortalecimento muscular – musculação – mas sempre num planejamento realizado para a capacidade e cada pessoa;
      Evite fumar e álcool excessivo;
      Converse com o seu endocrinologista sobre a sua saúde óssea;
      Faça uma densitometria óssea quando indicado e tome os medicamentos regularmente, quando necessários.
      Sintomas
      As pessoas não podem sentir seus ossos se enfraquecendo. Elas podem não saber que tem osteoporose até que quebrem um osso. Uma pessoa com osteoporose pode fraturar um osso após uma queda mínima, ou em casos graves, a partir de uma ação simples como um espirro ou até mesmo espontaneamente.
      As fraturas de coluna podem inicialmente ser sentidas ou vistas sob a forma de uma dor lombar severa, perda de altura, ou deformidades da coluna vertebral, como cifose, ou postura inclinada. Em muitos casos, uma fratura vertebral pode ocorrer mesmo sem dor.
      As mulheres podem perder até 20% de sua massa óssea nos cinco a sete anos após a menopausa, tornando-os mais suscetíveis à osteoporose e por isso a prevenção nessa fase da vida é tão importante.
      
      Fatores de Risco
      Certas pessoas são mais propensas a desenvolver osteoporose do que outras. Os fatores que aumentam a probabilidade de desenvolver osteoporose e fraturas ósseas são chamadas de “fatores de risco.” Muitos desses fatores de risco incluem:
      Ser do sexo feminino;
      Ter idade avançada;
      Ter história familiar de osteoporose ou de fraturas ósseas;
      Ser pequeno e muito magro;
      História de fraturas de repetição;
      Baixo nível de hormônios sexuais;
          Baixos níveis de estrogênio em mulheres, incluindo a menopausa
          Períodos sem ciclos menstrual – amenorréia
          Baixos níveis de testosterona e estrogênio nos homens
      Dieta;
          Baixa ingestão de cálcio – Leite e Derivados
          Baixa ingestão de vitamina D
          Ingestão excessiva de proteínas, sódio e cafeína
      Estilo de vida sedentário;
      Fumar;
      Abuso de álcool;
      Certos medicamentos, tais como medicamentos esteróides, alguns anticonvulsivantes e outros;
      Algumas doenças e condições como a anorexia nervosa, artrite reumatóide, doenças gastrointestinais e outros.
      Diagnóstico
      Um exame especializado chamado Densitometria Mineral Óssea (DMO) pode medir a densidade óssea em vários locais do corpo. Normalmente ele é necessário após os 65 anos ou quando exista alguma suspeita de osteoporose mais precoce.
      Um exame de DMO pode:
      Diagnosticar se uma pessoa tem baixa densidade óssea antes que a fratura ocorra;
      Diagnosticar se os ossos de uma pessoa estão perdendo mais cálcio ou se permanecem estáveis quando o exame é repetido num intervalos de um ano ou mais;
      Predizer as chances de que uma pessoa tenha uma fratura no futuro;
      Ajudar a decidir se existe necessidade de tratamento medicamentoso.
      Uma vez diagnosticada a Osteoporose, pode ser necessária a investigação de uma causa que tenha levado a essa doença e para isso outros exames (sangue) são solicitados
     
               Tratamento
               
      
                  A Reflexologia seria a terapia mais indicada para casos de Osteopenia pois dependendo do          nível do DMO consegue-se normalizar essa taxa.
             Nos casos de Osteoporose a Reflexologia atuaria mais na preservação da qualidade de vida do indivíduo, já que se trata de situações irreversíveis.
      

                
     
Anúncios

Sobre Marcio Higa

Pós-graduado em Telecomunicações, Bacharel em Ciência da Computação e Técnico em Mecânica. Está terapeuta há 10 anos, com formação em Reflexologia(Podal e Auricular) pelo IOR, Crochetagem(Técnica de Fisioterapia Manual) e Manobras Articulares(Quiropraxia e Osteopatia) pela ABCroch, e Psicoterapia Reencarnacionista, na qual é Ministrante, Palestrante e Coordenador Nacional e de SP dos Grupos de RAD(Regressão À Distância) da ABPR. É fundador e proprietário do Instituto Sofia Higa, em São Paulo-SP, na Vila Prudente.
Esse post foi publicado em Saúde e Bem-Estar. Bookmark o link permanente.